Archive for the 'Psicologia' Category

Multiplicando o Amor

by @ segunda-feira, outubro 31st, 2011. Filed under Poesia, Relacionamentos

Porque será que as pessoas complicam tanto a vida, não deixando o sentimento que não tem impedimento, florescer sem ter medida só fazendo coisas boas. Como pode o amor ter dono ou deixar de bem-querer a todo o que o faz surgir, sem o coração dividir? Amar a todos poder sem deixar ao abandono. Amar [...]

Frases de Steve Jobs em seu discurso de formatura de Stanford em 2005

by @ domingo, outubro 9th, 2011. Filed under Comportamento, Pensamentos, Psicologia

“Seu trabalho vai preencher uma grande parte da sua vida, e a única maneira de estar verdadeiramente satisfeito é fazer o que você acredita que seja um grande trabalho. E o único modo de fazer um grande trabalho é amar o que você faz. Se você ainda não encontrou, continue procurando. Não desista. Como todos [...]

O valor do amor

by @ sábado, outubro 8th, 2011. Filed under Relacionamentos

Nada vale mais que o amor. O amor não pode ser negado, restringido, dividido, negociado, reprimido, proibido, cerceado, contido, escondido, subtraído… O amor só pode ser adicionado, multiplicado, extravasado, espalhado, revelado, disseminado, compartilhado, cultivado, frutificado… Sem barreiras, exclusividade, desculpas, rodeios, mentiras, ciúmes, trapaças, temores, pudores, exigências, cobranças… Com alegria, harmonia, ternura, carinho, respeito, amizade, admiração, [...]

Paradas Gays, Hetero, Lésbicas etc.

by @ domingo, setembro 11th, 2011. Filed under Comportamento, Sexualidade

Pois é… A questão é que aqui, e em outros lugares também, o fato do País ter assinado tal ou qual tratado não significa que a população, de modo geral, esteja consciente do seu significado. A rejeição à homossexualidade é grande na população brasileira, em razão das concepções tradicionais, de base religiosa e machista, inculcadas [...]

Relacionamentos heterogenários

by @ sexta-feira, agosto 26th, 2011. Filed under Relacionamentos

Um companheiro ou companheira jovem é uma forma de sentir que ainda se tem vitalidade. Pelo reverso da moeda, o jovem ou a jovem que se unem a um parceiro ou parceira bem mais velho querem um apoio seguro, inclusive emocional, e uma companhia intelectual mais estimulante. Acho válidas as duas situações. Vou além. Penso [...]

Matéria e consciência

by @ quarta-feira, junho 29th, 2011. Filed under Consciência

Há quem diga que quandoalgo é material, como o “espírito”, está dizendo que a consciência é o produto das relações sociais. Ou seja, a sociabilidade humana também é matéria. Não. não é. Este é um emprego incorreto da palavra matéria. A Sociedade não é material. A consciência e a mente não são materiais. Mas isto não significa [...]

“Amai-vos uns aos outros”

by @ quarta-feira, junho 29th, 2011. Filed under Sexualidade

Concordo plenamente  em que não se manda no desejo. Mas as ações humanas possuem uma gradação de níveis, começando pelo desejo, passando pela vontade (querer), daí para a decisão e, então para a ação. Nenhum desejo é proibido. Livre pensar, é só pensar. O pensamento e o desejo não possuem grades. Mas nem toda a [...]

Tabus Sexuais

by @ quarta-feira, junho 29th, 2011. Filed under Sexualidade

Vejo com bons olhos a iniciativa de se abrir discussão sobre temas considerados tabus. Aliás, considero que uma das qualidades de um bom debate é, justamente, se abrir para o questionamento do que quer que seja, sem preconceito de nenhuma espécie. Assim é o comportamento filosófico, pelo qual nada é definitivo e tudo pode ser [...]

Alguns esclarecimentos.

by @ terça-feira, abril 26th, 2011. Filed under Física, Psicologia

Táquions são partículas hipotéticas advindas de soluções imaginárias das relações de massa e energia da Teoria da Relatividade. Do mesmo modo que os Buracos Brancos, Universos Paralelos e outras conjecturas teóricas, não há garantia nenhuma de que existam e, enquanto não forem detectados, não se pode considerá-los como existentes. Isto é diferente da anti-matéria e [...]

Problema das forças armadas

by @ terça-feira, abril 26th, 2011. Filed under Comportamento

Não prestei serviço militar por ser portador de genu valgum. Mas se o tivesse feito viveria no xadrez, pois nunca fui capaz de obedecer, nem a meu pai, sem entender a razão da ordem. Felizmente meu pai, que era anarquista e livre-pensador, como meu avô, nunca me deu nenhuma ordem irracional, insana ou idiota e [...]

[Ernesto von Rückert is proudly powered by WordPress.]