Archive for the 'Lógica' Category

Oriente e ocidente

by @ segunda-feira, agosto 1st, 2011. Filed under Lógica

Não vejo porque infinito circular seja mais lógico do que linear. A ideia de infinito como algo interminável em extensão ou duração é muito mais propriamente representada por uma reta estendendo-se ilimitadamente do que por um círculo. Em verdade tenho uma certa prevenção em relação ao modo oriental de conceber as coisas e sinto-me mais [...]

Lógica Polialética

by @ sábado, novembro 7th, 2009. Filed under Lógica

A lógica dicotômica do terceiro excluído é aplicada a muitas situações, especialmente em computação e em alguns raciocínios, quando a natureza do objeto das premissas assim o for. A lógica do terceiro incluído é como a dialética hegeliana em que A e não A (tese e antítese) acarretam uma síntese. Esta lógica ainda é dicotômica. [...]

Variações dialéticas

by @ quinta-feira, setembro 10th, 2009. Filed under Lógica

Sobre o comportamento dialético da natureza, considero que seja preciso extender a dialética além da tríade “tese-antítese-síntese”. Explico. Podemos entender o Universo como um único e vasto “campo”, primordialmente indiferenciado e extremamente denso, no caroço a partir do qual se iniciou a expansão no momento zero da sequência atual dos tempos, denominado, impropriamente, “Big Bang”. [...]

As leis da lógica

by @ quarta-feira, maio 27th, 2009. Filed under Lógica

Para começar, a lei da não-contradição aplica-se a ocorrências passíveis de uma descrição dicotômica, que é a lógica usada, por exemplo, em computadores digitais. Mas esta não é a única lógica possível. Existem ocorrências que se enquadram em lógicas policotômicas, difusas e, mesmo, multidimensionais, nas quais não se pode atribuir a qualificação de falso ou [...]

O que, de fato, importa.

by @ quinta-feira, janeiro 22nd, 2009. Filed under Comportamento, Lógica

O problema não é sobre o que cada um crê ou descrê, mas sobre sua intolerância para com as posições diferentes da sua. Uma importante virtude do debatedor filosófico é o seu compromisso maior para com a verdade e sua disposição de mudar seu modo de pensar, mesmo no sentido contrário ao das suas mais [...]

O que é a verdade

by @ terça-feira, janeiro 20th, 2009. Filed under Lógica

Verdade não é um atributo dos seres, mas sim dos juìzos (ou das proposições, se preferir). Um ser não é verdadeiro nem falso mas sim o que se diz a respeito dele. Ser é um ente que existe. Verdadeira é uma proposição que afirma ou nega algo que, de fato, ocorre realmente. O problema é [...]

Verdade e mito

by @ sexta-feira, novembro 28th, 2008. Filed under Lógica, Religião

Sobre a verdade há que se distinguir dois aspectos: o objetivo e o subjetivo. Este se reporta ao que o sujeito considera como sendo verdade, isto é, como sendo adequação entre a realidade que ele percebe e todos os registros de memória de sua mente. Aquele se reporta à adequação da “coisa em sí”, independente [...]

Consistência e correção

by @ domingo, novembro 16th, 2008. Filed under Epistemologia, Lógica

Sem dúvida, toda discussão pressupõe que a argumentação seja consistente e correta. A consistência ou validade da argumentação está na lógica, mas a correção está no caráter veritativo das premissas. A lógica garante que a conclusão que se tira, raciocinando sobre as premissas colocadas, isto é, o raciocínio, está validado. Mas a conclusão pode ser [...]

A força da evidência

by @ terça-feira, setembro 9th, 2008. Filed under Lógica

Não aprecio nenhum tipo de arrogãncia, prepotência ou presunção. Acho que todos os pontos de vista merecem consideração, exceto quando seus defensores não buscam a verdade e sim seu proveito pessoal, quer financeiro, quer em termos de prestígio. Em todas as discussões deve imperar a serenidade, o respeito e a vontade de fazer prevalecer, acima [...]

Verdade

by @ sexta-feira, setembro 5th, 2008. Filed under Lógica

A verdade é simplesmente a adequação entre o discurso e a realidade. Ela é subjetiva quando o sujeito do discurso está convencido de que ele se adequa à realidade (mas pode não se adequar) e é objetiva quando, de fato, isto se dá. Mentir é faltar com a verdade subjetiva, mas mesmo não se mentindo [...]

[Ernesto von Rückert is proudly powered by WordPress.]