by @ 17:59 on 10 setembro 2007. Filed under Cosmologia

Quanto ao Universo ser eterno ou não, em primeiro lugar temos que considerar que é perfeitamente possível que o Universo nunca tenha começado e que nunca acabe, bem como que tenha começado e que acabe. Pode ser que o tempo sempre decorreu ou que tenha tido um instante inicial, do mesmo modo que pode continuar a correr indefinidamente ou venha a cessar. Inclusive é possível que o tempo pare de passar sem que o conteúdo substancial do Universo cesse de existir e nem o espaço por ele ocupado. Isto é, pode haver espaço sem que se passe tempo, como pode haver a passagem do tempo sem que haja espaço. Isto é as dimensões do Universo podem se colapsar, alguma delas deixando de existir. A decisão entre essas possibilidades não é teórica, nem filosófica. É observacional. São os dados observacionais que permitirão concluir se o Universo sempre existiu e sempre existirá ou não (os dois fatos são independentes, isto é pode haver infinito para o futuro sem que haja para o passado ou ao contrário ou os dois ou nenhum dos dois). Este infinito de que estou falando é um infinito REAL e não potencial.
Por falar em infinito, em matemática, e nas noções de Cantor, sugiro uma leitura no artigo que escrevi em 1968:

http://www.ruckert.pro.br/blog/?page_id=114

Resumindo: é claro que o Universo PODE ser eterno, mas não que realmente o seja. Os dados observacionais, até o momento, parecem indicar que ele não seja eterno para o passado (isto é, que teve um início), mas que será eterno para o futuro.

The URI to TrackBack this entry is: http://www.ruckert.pro.br/blog/wp-trackback.php?p=1459

Leave a Reply

Please note: Comment moderation is currently enabled so there will be a delay between when you post your comment and when it shows up. Patience is a virtue; there is no need to re-submit your comment.

[Ernesto von Rückert is proudly powered by WordPress.]