O surgimento do Universo e as leis de conservação

by @ 22:12 on 12 março 2009. Filed under Cosmologia

É preciso entender que energia não é uma entidade substancial de que tudo seja feito e sim um atributo das entidades físicas que, fundamentalmente, são campo, matéria e radiação. Em última instância, todas se reduzem a campo, de que matéria e radiação são quantizações. Além dessas entidades substanciais, há o espaço-tempo, como receptáculo do conteúdo do Universo, uma vez que nada físico existe sem que esteja no espaço e evolva no tempo. Estes, por sua vez, decorrem da existência e evolução de seu conteúdo, não tendo, pois, conteúdo e continente, existência independente no Universo. Não há, contudo, uma lei de conservação que extrapole os limites de existência do Universo, pois elas apenas descrevem o comportamento do que ele é feito, no espaço-tempo. Como “nada” é a inexistência de tudo, a coisa alguma não se aplica lei nenhuma. Logo não há proibição de que tudo tenha surgido sem ser proveniente de algo pré-existente. Inclusive porque, se houve um momento de surgimento do Universo, nele também se iniciou o tempo, não havendo portanto momento “antes” do instante zero. E as leis de conservação se reportam aos atributos do estado do Universo em dois momentos distintos. Mesmo assim, há indícios de que, considerando todas as variaveis, a totalidade das grandezas objeto de leis de conservação, como spin, momentum, energia etc, possam ter um valor nulo, no todo. Isto é, o surgimento “do nada” não violaria nenhuma lei de conservação. Mas pode ser que o Universo tenha sempre existido, possibilidade não mais estranha do que a suposição da existência de um criador extra-universal eterno e insubstancial.

The URI to TrackBack this entry is: http://www.ruckert.pro.br/blog/wp-trackback.php?p=2961

Leave a Reply

Please note: Comment moderation is currently enabled so there will be a delay between when you post your comment and when it shows up. Patience is a virtue; there is no need to re-submit your comment.

[Ernesto von Rückert is proudly powered by WordPress.]