Fundamentos da igualdade sexual humana

by @ 1:36 on 1 julho 2009. Filed under Política

Na espécie humana, diferentemente de outros animais, não há uma diferenciação biológica de atribuições entre os sexos, exceto na parte estritamente ginecológica. O homem é capaz de fazer qualquer atividade dita feminina e a mulher qualquer uma dita masculina. Não é o que ocorre em outras espécies, nas quais o exemplar de um sexo não consegue executar certas atividades específicas do outro. Somente gestar, parir e aleitar são atribuições exclusivas do sexo feminino. Aliás é preciso entender que o sexo que tipifica uma espécie e lhe é essencial é o feminino, sendo o masculino um acessório desenvolvido pela natureza para garantir a variabilidade genética. Nossa espécie devia ser chamada de “mulherana” e não de humana. A diferenciação dos caracteres sexuais secundários pode ter sido útil no estágio pré-histórico, mas a civilização aboliu (ou, pelo menos, assim o pretendeu) as necessidades trogloditas de força muscular. O estabelecimento, pois, das desigualdades de gênero, constituiu-se em um fator antropológico cultural, que se manteve historicamente por razões econômicas, vinculadas principalmente ao direito de herança. Uma sociedade justa, harmônica, pacífica e fraterna pode perfeitamente preservar e aumentar sua prosperidade e bem estar sendo o mais completamente igualitária possível, em todos os aspectos, dentre eles, especialmente, o da igualdade de gênero. Ela se impõe exatamente porque as mulheres a aspiram e podem exercê-la, significando que se trata de uma aspiração, não só justa e legítima, mas, principalmente, necessária, para que se consiga estabelecer o princípio ético de máxima felicidade geral como finalidade última de todos os empreendimentos humanos.

The URI to TrackBack this entry is: http://www.ruckert.pro.br/blog/wp-trackback.php?p=3235

Leave a Reply

Please note: Comment moderation is currently enabled so there will be a delay between when you post your comment and when it shows up. Patience is a virtue; there is no need to re-submit your comment.

[Ernesto von Rückert is proudly powered by WordPress.]