Ser um físico

by @ 0:37 on 20 fevereiro 2010. Filed under Inespecífica

A pesquisa em Física é apaixonante e merece que se dedique uma vida. Mas não enriquece, fora raras exceções. No Brasil são as Universidades e Institutos de Pesquisa que contratam físicos. Algumas empresas de grande porte como a Petrobrás, Eletrobrás e particulares do setor de telecomunicações, computação e energia também. Além de hospitais, para Física Médica. Um pesquisador terá chance de conhecer o mundo apresentando trabalhos, com despesas pagas, o que é muito interessante. E terá a satisfação de ter dado uma contribuição para o progresso da humanidade. Mesmo fazendo mestrado no Brasil, é interessante fazer doutorado no exterior. Vale a experiência. O salário de um físico é o de um professor universitário federal, com doutorado e dedicação exclusiva, iniciando em R$ 6.722,85. Mas ele só será um pesquisador após concluir o doutorado, depois do mestrado e do bacharelado. Eu recomendo que também faça a licenciatura, pois aí terá, desde a graduação, uma profissão: a de professor de Física.
Existe no Brasil um sistema denominado “sanduíche” em que se cursa o doutorado aqui e faz-se a tese no exterior, com bolsa. É uma boa idéia. Mas também é possível conseguir bolsa para o exterior, paga pelo Brasil. Isto é o mais comum hoje. É importante também ser professor, especialmente no Ensino Médio, em que muitos leigos ainda lecionam Física. E mesmo no nível superior, falta muita didática nos professores, especialmente na pós-graduação, em que muitos a consideram dispensável, o que é uma insensatez, para não dizer imbecilidade.

The URI to TrackBack this entry is: http://www.ruckert.pro.br/blog/wp-trackback.php?p=3744

One Response to “Ser um físico”

  1. Inês Sagula Fossa disse:

    Vc tem toda razão ao citar a falta de didática dos prof. do ensino superior. Meu filho acaba de se formar na UFRJ, não haverá colação de grau pq dos 150 que entraram só ele e mais um que se formou. Ele comentou que tem prof. que se acha o máximo reprovando 95% da classe.E que o IF está isolado pelos outros Institutos do Campus, pela arrogância de seus professores.
    Então o que vemos são professores com licenciatura em Ciências, Matemáticos, Engenheiros, dando aulas de física para o ensino médio. Focando apenas a matemática, esquecendo o lado filosófico (o rigor da escrita usando a lógica) e prático (laboratório) da Física. Realmente é lamentável, e quem sai perdendo é a própria educação brasileira.

Leave a Reply

Please note: Comment moderation is currently enabled so there will be a delay between when you post your comment and when it shows up. Patience is a virtue; there is no need to re-submit your comment.

[Ernesto von Rückert is proudly powered by WordPress.]