Campos morfogenéticos

by @ 20:46 on 23 maio 2010. Filed under Biologia

Ainda não conheço nenhuma comprovação da existência de campos morfogenéticos, segundo a proposta de Sheldrake, tanto em seres vivos quanto em inanimados. O que vejo é que, a partir de um campo indiferenciado primordial, todos os constituintes do Universo se formaram e passaram a formar sistemas mais complexos de uma forma aleatória, todavia moldados pelas interações a que estão sujeitos. A presença do conteúdo também molda a curvatura e a torção do espaço-tempo, propiciando as aglomerações que deram azo à formação de galáxias, estrelas e planetas. Nestes, em particular na Terra (e possivelmente só nela) o esfriamento permitiu a ação de outras interações mais complexas, como as pontes de hidrogênio e as forças de Van der Walls, que permitem a formação de moléculas complexas até o grau de auto-replicação que originou a vida e toda sua evolução. Sinceramente não estou convencido de que os experimentos com ratos que aprendem a sair de labirintos em uma cidade comprovam que este aprendizado foi transmitido por algum campo morfogenético a outros noutro lugar. Ou dos macacos que lavavam as batatas.

The URI to TrackBack this entry is: http://www.ruckert.pro.br/blog/wp-trackback.php?p=3873

Leave a Reply

Please note: Comment moderation is currently enabled so there will be a delay between when you post your comment and when it shows up. Patience is a virtue; there is no need to re-submit your comment.

[Ernesto von Rückert is proudly powered by WordPress.]