A maravilhosa evolução

by @ 17:06 on 27 junho 2010. Filed under Evolução

É claro que a investigação sobre a origem do homem é nebulosa e sujeita a contínuas revisões. É assim mesmo que a ciência progride em todos os ramos. Não há uma resposta definitiva e, a cada momento, novas perguntas são feitas. Tudo isso revela a grande maravilha que é a vida ter surgido neste rincão do cosmo, que, inclusive, pode ser único. A constatação disto nos cobre de uma responsabilidade imensa que é a de preservar este tesouro ímpar, ou seja, nosso planeta e nossa espécie, que dele depende umbilicalmente. Isto nos faz pensar como são mesquinhos os conflitos étnicos, políticos, econômicos e religiosos. Como é preciso empreender um imenso esforço de conscientização científica, que esclareça a população mundial sobre tais assuntos (evolução, cosmologia etc). O analfabetismo científico e filosófico é a razão da maior parte dos conflitos. É preciso humildade para reconhecer que nenhuma opinião política ou religiosa é a dona da verdade. A verdade está em aberto. O importante é buscá-la e não supor que já se a possua por revelação de alguma pretensa entidade que a detenha. Esta caminhada em busca de verdade tem que ser acompanhada pela busca da justiça, da harmonia, da fraternidade, para que este mundo possa ser um lugar aprazível para todos. Neste afã é a ciência que carrega a lanterna, juntamente com a arte e a filosofia, que precisam nortear a política e os negócios, já que vivemos em sociedade para que isto possa reverter em benefício para todos. Benefício em termos de felicidade, de satisfação de viver e de sentido de realização. Inclusive para que possamos promover nossa própria evolução, de forma consciente, a produzir as novas espécies trans-humanas que virão a nos substituir.

The URI to TrackBack this entry is: http://www.ruckert.pro.br/blog/wp-trackback.php?p=3941

Leave a Reply

Please note: Comment moderation is currently enabled so there will be a delay between when you post your comment and when it shows up. Patience is a virtue; there is no need to re-submit your comment.

[Ernesto von Rückert is proudly powered by WordPress.]