Surgir do nada

by @ 18:04 on 27 junho 2010. Filed under Cosmologia, Metafísica, Religião

O surgimento sem que tenha sido proveniente de algo anterior é comum às concepções fisicalista e criacionista. Note-se que isto não significa “surgir do nada”, como se houvesse algo denominado “nada”, sem conteúdo, do qual tudo proveio. Não é isto, mas sim que não proveio de coisa alguma. A diferença é que o fisicalismo considera tal surgimento espontâneo, isto é, sem causa, enquanto o criacionismo que tenha sido causado pela interveniência de um ser extrínseco ao Universo, que seria Deus. O conteúdo do Universo não é matéria e energia e sim matéria, radiação e campos. Energia não é um conteúdo mas sim um atributo que os conteúdos podem ter ou não, como também o são a extensão, localização, duração, massa, carga, magnetismo, momento linear, momento angular e outros. Além disto é melhor dizer que tais coisas, bem como o tempo, o espaço, as estruturas, as dinâmicas e suas leis, “surgiram” e não “foram criadas”. Nada é nada mesmo, isto é, ausência de tudo, inclusive de espaço e tempo. Vazio contém espaço e vácuo contém campos e radiação, além do espaço. Vazio é algo que não existe no Universo, vácuo sim. Não possuindo conteúdo substancial, geométrico nem atributo algum, nada não é algo do qual se possa surgir o que quer que seja. Dizer “surgir do nada” é apenas dizer que o surgimento não teve de que ser proveniente. Mas não está dizendo que seja incausado nem que seja causado.

The URI to TrackBack this entry is: http://www.ruckert.pro.br/blog/wp-trackback.php?p=3958

Leave a Reply

Please note: Comment moderation is currently enabled so there will be a delay between when you post your comment and when it shows up. Patience is a virtue; there is no need to re-submit your comment.

[Ernesto von Rückert is proudly powered by WordPress.]