Oriente e ocidente

by @ 17:31 on 1 agosto 2011. Filed under Lógica

Não vejo porque infinito circular seja mais lógico do que linear. A ideia de infinito como algo interminável em extensão ou duração é muito mais propriamente representada por uma reta estendendo-se ilimitadamente do que por um círculo. Em verdade tenho uma certa prevenção em relação ao modo oriental de conceber as coisas e sinto-me mais afeto ao modo ocidental. Por exemplo: na meditação oriental, procura-se desligar o pensamento enquanto na ocidental em fixá-lo em um tema. Porque desligar o pensamento seria algo vantajoso? As concepções orientais de chacras, medicina chinesa e outras que tais me sabem inteiramente sem sentido. Não é porque são tradições milenares que sua validade seja garantida. O espírito cético, cartesiano e reducionista do pensamento ocidental, para mim, é muito mais válido e capaz de explicar o mundo.

Considerar a linearidade como puramente dicotômica é errado. A linearidade contempla todos os valores intermediários, desde o infinito negativo ao positivo ou de zero a infinito, dependendo do caso. Além disso, a multilinearidade admite mais de uma dimensão para as possibilidades. Isto transforma a lógica dicotômica do terceiro excluído como apenas um caso particular para certas situações. De um modo geral a lógica é difusa e multidimensional. Se incluirmos não linearidades, como retroalimentações e reforços, teremos um reducinionismo amplificado que contempla, inclusive, as noções holísticas, entendido que o todo não é apenas a soma das partes, mas sempre provém da contribuição das partes, pois não existe sem elas.

The URI to TrackBack this entry is: http://www.ruckert.pro.br/blog/wp-trackback.php?p=4325

Leave a Reply

Please note: Comment moderation is currently enabled so there will be a delay between when you post your comment and when it shows up. Patience is a virtue; there is no need to re-submit your comment.

[Ernesto von Rückert is proudly powered by WordPress.]