A DIFERENÇA ENTRE OS ABSURDOS DA CIÊNCIA E OS ABSURDOS DO CRISTIANISMO

by @ 0:16 on 21 agosto 2011. Filed under Ateísmo

(Texto de Carlos Wilker)

Em meus debates aqui na internet e no cotidiano, sempre me de deparo com cristãos dizendo que não acreditam em muitas coisas que a ciência diz, pois são totalmente sem sentido, e que é preciso muita fé pra acreditar. O curioso aqui é que quem diz isso afirma categoricamente que ter fé é acreditar em coisas sem sentido.

Existem afirmações, tanto no campo da ciência como no campo das religiões, que me parecem extremamente absurdas. Eis alguns exemplos: segundo a Teoria do Big Bang, se voltarmos muito, muito tempo atrás, o universo estaria reduzido a algo do tamanho da cabeça de um alfinete. Imagine todo o que vemos ao nosso redor, todo o universo, em algo do tamanho da cabeça de um alfinete. Isso é pertubador!

Por outro lado, os cristãos que interpretam a bíblia literalmente, afirmam que uma mulher ficou grávida através de um espírito (ou seja, sem intervenção masculina), que uma cobra e uma jumenta falaram, que um homem saiu voando em uma carruagem de fogo, que Jonas passou alguns dias hospedado no ventre de um peixe, que existem anjos, demônios, diabo, e um céu e um inferno esperando-nos, no “mundo sobrenatural”. Muitos afirmam literalmente que vão morar numa cidade celestial, enquanto outros estarão queimando no fogo do inferno, onde o sofrimento é eterno.

Tanto a alegação científica sobre o Big Bang, como as alegações cristãs, me parecem absurdas. No entanto, eu costumo atacar as ideias cristãs, acusando-as de sem sentido. E por outro lado, considero o Big Bang a melhor explicação pra o universo. Estou me contradizendo? Por que descarto as afirmações cristãs e abraço a alegação científica, se considero ambas absurdas?

Bem, eu vejo uma enorme diferença entre elas: o porquê da alegação.
Eu explico. Os cientistas alegam que o universo veio a ser como é através do Big Bang, mas alegam isso baseados em pesquisas, estudos, testes, observações, baseados em Física, em Química, etc. Esses estudos existem de longa data. Ou seja, antes de alegarem isso, analisaram muito. Claro, eles podem estar errados, e nenhum nega isso. Um cientista que afirma de forma dogmática que algo é uma verdade imutável, não terá muito crédito como cientista. A ciência é uma busca, uma pesquisa, uma investigação, e novos dados, novas descobertas podem mudar todo um quadro. E os cientistas estão abertos a isso sem nenhum problema. Resumindo: a alegação de que o universo veio de algo do tamanho da cabeça de um alfinete, é feita baseadas em argumentos científicos, em análises detalhadas. Mesmo que algo pareça absurdo, quando sustentado por evidências científicas, terá que ser aceito, até que se descubra algo que refute-o.

Por outro lado, essas afirmações cristãs não possuem a mesma base.
Há algum tipo de evidência, indícios que existe mesmo um céu e um inferno nos esperando? Que anjos, demônios e diabo, são seres que realmente existem e que não são apenas mitos, metáforas? Se existem, desconheço. E adoraria conhecer. Quando questiono sobre estas coisas, me dizem sempre as mesmas coisas: eu creio, é fé, a bíblia diz e eu acredito, é preciso olhos espirituais pra se ver e entender, etc.

Vale lembrar que evidências científicas valem pra qualquer ser humano, em qualquer lugar, de qualquer cultura, religião, raça, tempo, etc. A Lei da Gravidade pode ser testada e observada por qualquer um, pouco importa se ele acredita ou não nela. No caso das tais alegações cristãs, primeiro você tem que acreditar que é verdade, pra depois acreditar que é mesmo verdade (?!). Quando falam que é preciso olhos espirituais, significa que você precisa acreditar mesmo que contrarie a lógica, as evidências.
Vale salientar que muitos afirmam sem admitir a possibilidade de um grande erro, de um grande equívoco, eles afirmam que é deus e a bíblia são verdades, incontestáveis, inerrantes, reais, sem chances de erro. Pra se afirmar algo com tanta certeza, racionalmente deve se ter boas razões pra isso. Se tem, eu desconheço.

Portanto, os absurdos da ciência são baseados em argumentos científicos acessíveis a todos. São absurdos com evidências para o corroborá-los. Já os absurdos do cristianismo são só absurdos mesmo. Não rejeito as afirmações cristãs por serem absurdas, mas sim por que não tem sustentação, não apresentam nenhuma espécie de evidência, de indícios fortes que sejam reais.
Citei o exemplo do Big Bang, mas poderia citar outros, como os cientistas que falam sobre determinados eventos que ocorreram a milhões de anos atrás. Vem a pergunta: como eles sabem?

A ciência nega chances de erros, não afirma que acerta sempre. A ciência não diz que o Big Bang ocorreu por que eles acreditam nisso e pronto! Certeza em ciência não tem muito valor. Certeza sem evidências é apenas uma opinião sem suporte. Tem uma frase de um antropólogo que diz o seguinte: “os cientistas tem provas, mas não tem certeza. Os teólogos tem certeza, mas não tem provas.”

The URI to TrackBack this entry is: http://www.ruckert.pro.br/blog/wp-trackback.php?p=4335

Leave a Reply

Please note: Comment moderation is currently enabled so there will be a delay between when you post your comment and when it shows up. Patience is a virtue; there is no need to re-submit your comment.

[Ernesto von Rückert is proudly powered by WordPress.]