OS OITO LADOS

by @ 21:10 on 5 outubro 2012. Filed under Economia, Política

A geometria nos mostra a existência de oito lados: para frente, para trás, para cima, para baixo, para a esquerda, para a direita, para fora e para dentro. Esses lados podem ser usados como analogia para estudar outros aspectos, como a política e a economia.

Politicamente falando é-se de direita quando se concebe um modo hierárquico de governo, com o poder exercido por algum tipo de elite e é-se de esquerda quando se concebe o poder exercido pelo povo significativamente representado. É-se para frente quando se considera formas progressistas de governo, isto é, que redundem em benefícios gerais e é-se para trás quando se considera formas conservadoras de governo, isto é, que redundem na manutenção dos privilégios das classes dominantes. É-se para cima quando se considera a liberdade de expressão do pensamento e de ações que não sejam maléficas a ninguém e é-se para baixo quando se tolhe todo tipo de liberdade. Finalmente é-se para fora quando se considera que o mundo todo é uma única sociedade e é-se para dentro quando se fecha nos interesses bairristas de um particular grupamento geográfico.

Em economia é-se de direita quando se preconiza o modo capitalista de distribuição de bens e riquezas é é-se comunista quando se preconiza a posse dos meios de produção pelo próprio povo. É-se oara frente quando de concebe que as riquezas existem para beneficiar a todos e é-se para traz quando se considera que as riquezas existem para beneficiar um grupo de privilegiados. É-se para cima quando se considera que existe liberdade de escolha no modo de se suprir de bens e é-se para baixo quando se estipula arbitrariamente como cada um possa trabalhar e se enriquecer. finalmente é-se para fora quando se considera o mundo todo um único mercado e é-se para dentro quando se isola um grupamento geográfico do fluxo global de bens e serviços.

Assim concebidas as posições, podemos perguntar o que seria bom para a humanidade como um todo?

Para mim, tanto politica quanto economicamente, as vantagens estão em ser para frente, para a esquerda, para cima e para fora. As outras podem ser benéficas apenas para algum grupo de pessoas, e mesmo assim, por um certo tempo. A longo prazo (vários séculos) e de modo global, tanto geográfica quanto socialmente, essas outras posições são prejudiciais e maléficas.

E onde se situa, nessa analogia, o anarquismo?

O anarquismo consiste, simplesmente, em se levar até as últimas consequências as posições de esquerda, para frente, para cima e para fora. Até que não se existam mais nações, nem governos, nem propriedade, nem dinheiro e que a liberdade seja total, exceto para causar prejuízo, a ordem seja máxima, porque não imposta e a prosperidade seja completa, para todos em todos os lugares, sem estratos sociais.

The URI to TrackBack this entry is: http://www.ruckert.pro.br/blog/wp-trackback.php?p=4523

Leave a Reply

Please note: Comment moderation is currently enabled so there will be a delay between when you post your comment and when it shows up. Patience is a virtue; there is no need to re-submit your comment.

[Ernesto von Rückert is proudly powered by WordPress.]