MEU QUINHÃO

by @ 15:46 on 14 abril 2019. Filed under Poesia

Quão vívidas são as doces lembranças.
Palavras ternas, promessas de amor.
Sonhos construídos, risos, crianças,
paisagens, flores… no mundo só cor.

A vida vivida com esplendor,
carinho, cuidado, muitas bonanças.
Cumplicidade, afeto e ardor.
Êxtase, paixão… grandes esperanças.

Guardo a saudade do que não se deu
com muita ternura no coração.
Viço formoso que não feneceu.

Pois haja o que houver, no céu ou no chão,
seguindo o caminho que apareceu,
esse grande amor será o meu quinhão.

The URI to TrackBack this entry is: http://www.ruckert.pro.br/blog/wp-trackback.php?p=5272

Leave a Reply

Please note: Comment moderation is currently enabled so there will be a delay between when you post your comment and when it shows up. Patience is a virtue; there is no need to re-submit your comment.

[Ernesto von Rückert is proudly powered by WordPress.]