ANARQUIA

by @ 0:10 on 5 junho 2019. Filed under Política
Tem-se a noção de que anarquia signifique bagunça, desordem. Nada disso! Anarquia significa ausência de governo. Trata-se da situação em que a sociedade se estabelece sem que haja um governo. Para tal, contudo, é preciso que todos sejam extremamente conscientes, responsáveis, ordeiros e diligentes, para que tudo ocorra a contento e a vida prossiga de modo a propiciar a todos o que precisem, sem problemas. Daí que a anarquia não pode ser estabelecida por meio de uma revolução, mas apenas por um processo evolutivo civilizatório da humanidade. Com essa evolução, os governos deixarão de haver naturalmente, por total falta de necessidade de que existam. Certamente que, não havendo nenhum governo, também não haja estado soberano e nem fronteiras, tornando-se todo o mundo uma única unidade política. Uma sociedade ordeira, harmônica, diligente, pacífica e fraterna, sem crimes, sem desonestidades, sem conflitos, sem injustiças. Assim não é preciso haver polícia, forças armadas, advogados, promotores, juízes e nada disso. Porque não haverá serviço nenhum para tais profissões.
A democracia já é um meio caminho para a anarquia. Quanto mais democrático for uma nação, mais próxima está de se tornar anárquica. Contudo é difícil se conceber a abolição de um estado dentro de um mundo em que existam outros estados com seus governos. De qualquer modo, não vejo como o mundo inteiro passe à anarquia simultaneamente. Então haverá de se encontrar uma forma de alguma região do mundo não possuir um governo e não ser um estado (mas podendo continuar a ser um país, pois país não é um conceito político e sim cultural), ao tempo em que outras regiões se constituam em estados. Tal situação pode, até, se prolongar por um bom tempo (alguns séculos).
O atingimento de tal situação terá que ser gradual, pouco a pouco a sociedade assumindo encargos que os governos atualmente encampam. Os empreendimentos, então, serão geridos por comitês “ad hoc” formados para cada um e desfeitos finda a empreita. O ideal é que essa situação política se dê em uma situação econômica comunista e, melhor ainda, em uma economia de doação, sem a existência de dinheiro. Ou seja, o anarco-comunismo. Tal é o ideal que proponho e difundo para que as pessoas encampem a ideia e já vão agindo no sentido de que essa situação seja atingida. Principalmente fazendo o máximo possível de trabalhos de graça, compartilhando o máximo que se puder com todos, executando o que seria competência dos governos por conta própria. Tudo isso cada vez mais até que os governos sejam dispensáveis. Considerando que os regimes políticos mais antigos são autocráticos e despóticos, vê-se que a passagem para a democracia é um grande progresso por limitar o poder do governante de modo que atenda os interesses dos governados. O próximo passo evolutivo é, simplesmente, eliminar o governante e permitir que o próprio povo se auto-governe, sem nenhum governo, o que é a anarquia. Então a democracia, em que o poder é concedido pelo povo, é um meio termo entre a autocracia, em que a fonte do poder está no próprio governante e a anarquia, em que, simplesmente, não há poder nenhum.

The URI to TrackBack this entry is: http://www.ruckert.pro.br/blog/wp-trackback.php?p=5288

Leave a Reply

Please note: Comment moderation is currently enabled so there will be a delay between when you post your comment and when it shows up. Patience is a virtue; there is no need to re-submit your comment.

[Ernesto von Rückert is proudly powered by WordPress.]