Resumo

by @ 23:51 on 20 janeiro 2009.

Nascido no Rio de Janeiro em 1949, filho de Fernando von Rückert (carioca) e Lygia Barbosa von Rückert (gaúcha), fui criado e estudei em Barbacena, Minas e vim para Viçosa em 1976.

Sendo meu avô paterno austríaco, minha avó paterna portuguesa, meu avô materno baiano, minha avó materna gaúcha e eu criado em Minas Gerais, tenho em mim uma pluralidade muitas vezes conflitante de modos de viver, que assimilei com proveito.

Matemático (UNIPAC/UFV), Físico e Cosmologista (CBPF), Professor Universitário Aposentado (Física Quântica, Relatividade, Eletromagnetismo, Mecânica Clássica, Métodos Matemáticos).

Ex-Professor da EAFB, EPCAR, UNIPAC, UFSJ, UFJF e UFV (Barbacena, São João del Rei, Juiz de Fora e Viçosa, Minas Gerais).
Fundador do Curso de Física, Ex-Chefe do Departamento de Física, Ex-Coordenador do Curso de Física, Ex-Pró-Reitor de Graduação e Ex-Chefe de Gabinete do Reitor da Universidade Federal de Viçosa (UFV).

Atualmente sou Vice-Diretor de uma Escola de Nível Médio (Anglo-Viçosa).

Professor, ensaísta, poeta, pintor, compositor, cantor, programador.

Membro da Academia de Letras de Viçosa (MG).

Vice-Presidente da “Associação dos Amigos da Orquestra de Câmara de Viçosa”.

Casado (Fátima, 2ª vez)
Filhos (Érika,1978 – Dimitri,1981)
Enteados (Adla,1980 – Amanda,1982 – Márcio,1984 – Mayra,1986)
Neta (Aléxia,1997 – filha de Érika)

Sem rótulos: Um livre pensador, cético, racionalista, ateu, humanista, estóico, epicurista, anarquista.

Alguém que crê e luta pelo prevalecimento do bem, pela maximização da felicidade do maior número de seres e pela disseminação da beleza em todos os aspectos da vida.

Ex-católico, atualmente sem religião.

Atividades: Amar, filosofar, lecionar, pintar, escrever (poemas, ensaios), cantar, compor música, ouvir música clássica, caminhar, viajar, estudar (ciência), pesquisar, ler, conversar, ensinar, fazer programas no computador, navegar na internet.

Meu trabalho é meu lazer.

Minha vida é a procura do entendimento do Universo, da verdade real sobre todas as coisas.

Neste caminho eu aprecio a maravilha do mundo, a beleza da arte e da ciência, o prazer do amor, faço tudo o que posso para ajudar as pessoas de todas as maneiras e denuncio e procuro anular toda e qualquer falcatrua e malvadeza de que tomo conhecimento.

The URI to TrackBack this entry is: http://www.ruckert.pro.br/blog/wp-trackback.php?p=2832

One Response to “Resumo”

  1. Antônio disse:

    6:30 da manhã; acordado desde 04:00
    Com quase 70 dorme-se pouco. Café freco, banana no micro-ondas com canela e resolvo testar o google: “de que é feito um eletron?”. Retorno: seu site!
    Achar alguem que se questiona sobre isso, exatamente com essas palavras! me pareceu identificação bastante para começar o dia!
    Vejo seu curriculum: física, literatura, anarquista, agnóstico (graças a deus!, hahaha), ex-católico, etc., etc.
    Os temas são todos aqueles que interessam.
    Então vamos lá, mais por diletantismo do que qualquer outra coisa ou seja, brincando com idéias:
    cargas iguais se repelem; quanto mais próximas mais se repelem. Alternativas (dentro de uma visão não quantica): se o eletron for um ponto sua energia ( e consequentemente sua massa) é infinita ( campo elétricos infinitos e, cosequentemente, energia associada infinita. “Quem”, “que” seguraria as “partes” do eletron juntas? Se for ( fosse) uma esfera com o raio clássico, a coisa melhora um pouco mas, novamente, quem segura as duas metades juntas?
    Outra curiosidade: se tirássemos ( o que é impossível, é claro!)todos os eletrons da terra, mantendo os protons restantes juntos, o campo elétrico na superfície da terra atrairia um mísero eletron com uma força de 10^10 N ( se não errei em conta)!!!!!!! Analogamente, se tirássemos todos os protons, o mesmo eletron na superfície da terra seria repelido com 10^10N( outras tantas exclamações).
    Bom, mas alguem diria, as duas forças se cancelam e o pobre eletron fica em equilíbrio! Sim, mas é um equilíbrio diferente daquele onde não há forças atuantes: experimente puxar qualquer coisa com 10^10N para cada lado e “duvido” que a coisa não se deforme.
    Estranho não? Penso até que essa tensão tem a ver com a gravitação. Sei lá! Sendo uma tensão ( com campo elétrico nulo)não poderia ser blindado com um campo elétrico “puro”, e penetraria em tudo como acontece com a gravidade. Essa tensão decairia com o inverso do quadrado da distância e também seria proporcional à massa dos corpos. Etc., etc.
    Como diria Confúcio ( se é que êle disse isso):os peixes serão as últimas criaturas a descobrir o mar.

    Bom, vou ficando por aqui; não acho que seria o caso de publicar essa mensagem no seu blog: fica a seu critério; mas gostaria de trocar outras idéias, principalmente sobre física.
    Saudações e parabéns!

Leave a Reply

Please note: Comment moderation is currently enabled so there will be a delay between when you post your comment and when it shows up. Patience is a virtue; there is no need to re-submit your comment.

[Ernesto von Rückert is proudly powered by WordPress.]